Faça o seu pedido

NOTÍCIA 09/10/2017

Abradilan vende 10,2% mais medicamentos e atinge marca de R$ 7 bilhões no primeiro semestre

O mercado farmacêutico no Brasil continua de vento em popa. É o que apontam os números de uma pesquisa da QuintilesIMS, apurados a pedido da Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan). No acumulado dos últimos 12 meses, as vendas no setor, considerando o preço ao consumidor, totalizaram R$ 99 bilhões, aumento de 11,4% em relação ao mesmo período de 2016, quando somaram R$ 88,9 bilhões. Foram, no total, comercializadas 5,1 bilhões de unidades desde julho de 2016 a junho último, um acréscimo de 3,2% sobre o ano anterior.

Se comparados ao acumulado no período de 2015, os números deste ano são ainda mais relevantes. Há dois anos, as vendas totalizaram, segundo a QuintilesIMS, R$ 79,4 bilhões. Em unidades, foram 4,6 bilhões. “A demanda é forte, especialmente entre os genéricos, porque o brasileiro está cada vez preocupado com a saúde e tem o acesso mais fácil aos medicamentos”, afirma Juliano Vinhal, presidente da Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan), entidade que reúne um grupo de 147 empresas distribuidoras de medicamentos, produtos para a saúde, artigos de higiene pessoal e cosméticos.

Mercado de Distribuição

No canal de distribuição, os associados da Abradilan têm uma participação muito significativa. Só nos primeiros seis meses deste ano, também com base no preço ao consumidor, eles proporcionaram vendas que totalizam quase R$ 7 bilhões, ou 10,2% mais do que o registrado no primeiro semestre de 2016, quando fecharam em R$ 6,3 bilhões. Em unidades, o volume representou um aumento de 2,2%, passando de 486,4 milhões em 2016 para 497,1 milhões em 2017.

No acumulado dos últimos 12 meses, os associados da Abradilan foram responsáveis pelas vendas de cerca de R$ 13,5 bilhões, um aumento de 12% sobre o mesmo período comparativo de 2016, quando fechou com pouco mais de R$ 12 bilhões. Em unidades, o crescimento foi de 3,5%, passando de 935,5 milhões no ano passado para 968,7 milhões.

Os 147 associados da Abradilan estão presentes em 95% dos municípios brasileiros em todos os 27 Estados. No varejo farma, eles atendem 82% das farmácias do país. Em 2016, foram responsáveis pela comercialização de 936 milhões de unidades de medicamentos e registraram um total de vendas de R$ 15.766 bilhões, aumento de 11,5% sobre 2015.

Fonte: Snif Brasil

Anvisa suspende lote de álcool gel de marca paranaense 

A empresa responsável pelo produto deve recolher o estoque disponível no mercado.

SÃO PAULO - A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu a distribuição, venda e uso do lote 040416 do Álcool Gel 70 – Higienizante Antisséptico, fabricado pela empresa Additi Cosméticos.

A suspensão é decorrente dos resultados insatisfatórios no ensaio de teor alcoólico a 20°C e na análise de rotulagem do álcool gel, a partir do laudo emitido pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Paraná.

A empresa deve recolher o estoque disponível no mercado.

Fonte: Anvisa

Vigilância identifica máscara redutora falsificada

Pelo menos três lotes de um produto cosmético para os cabelos foram falsificados e estavam sendo comercializados irregularmente. Por isso, a Anvisa determinou a proibição e apreensão dos lotes 00154/2016, 00155/2016 e 00158/2016 da Máscara Redutora de Volume Escandalosa-Maria Escandalosa Profissional.

O fabricante original do produto, a Frielo do Brasil Indústria e Comércio De Cosméticos deixou de fabricá-lo em novembro do ano passado por interesses comerciais. Os lotes proibidos não foram fabricados pela empresa. Ou seja, estes três lotes falsificados são de origem e composição desconhecida.

Fonte: Anvisa

Leia Também